•Agência de Turismo
   •Beleza e Estética
   •Decoração
   •Diversão
   •Educação e Cursos
   •Gastronomia
   •Lazer
   •Meio Ambiente
   •Moda e Vestuário
   •Pet & Cia
   •Psicologia
   •Saúde
   •Turismo

SEXUALIDADE: Como e quando abordar esta questão com seu filho.

Compartilhe esta matéria com seus amigos !
Sexualidade é a mesma coisa que sexo? Por que esse tema ainda é um tabu? Por que temos vergonha? Por que é tão difícil falar com os filhos sobre isso? Bem, sexualidade não é a mesma coisa que sexo. Segundo Sigmund Freud (1856-1939), pai da psicanálise, “a sexualidade pode ser entendida como uma carga energética que se distribui pelo corpo de maneiras distintas”.
Tudo o que se relaciona ao prazer com o corpo está ligado à sexualidade. Embora, pelo senso comum, ela se confunda com o erotismo, a genitalidade e as relações sexuais, o fato é que esse campo do desenvolvimento humano pode ser entendido num sentido mais amplo e deve incluir a conscientização sobre o próprio corpo e a forma de se relacionar amorosamente.
 
Freud chocou a sociedade de sua época ao falar da sexualidade infantil, rompendo com a imagem da criança inocente, assexuada. Ele mapeou o desenvolvimento nesse campo em diferentes fases, cada uma valorizando o prazer em uma região do corpo.
falando de forma naTUral.
Muitos pais acreditam que falar sobre sexo pode estimular seus filhos a praticá-lo mais cedo. Contudo, não é isso que mostram as pesquisas. Foi estudado que crianças que conversam sobre sexo com os pais são mais responsáveis e tendem a ter o início da vida sexual adiado, quando já se sentem mais amadurecidas.
A sociedade atual oferece estímulos para gerar curiosidade sobre tudo, inclusive sobre sexo. Uma vantagem de falar com os filhos sobre este tema é que isso passa segurança e gera mais intimidade para que o filho tenha liberdade para falar em casa sobre tudo, ao invés de aprender as coisas com os colegas de forma deturpada ou pela televisão e internet.
como os pais deVem agir? QUando começar a falar sobre sexUalidade com seU filho? Quando a criança começar a conhecer seu corpo e as primeiras duvidas começarem a surgir. Sempre de acordo com a curiosidade de cada criança e necessidade de cada fase.
Os pais devem responder às perguntas com firmeza e naturalidade. Ensine a diferença entre espaço público e privado. O que pode ser feito em público e o que não pode; use nomes adequados às partes do corpo; explique sobre limites e deixe claro que ninguém tem o direito de tocar o seu corpo nem obriga-lo a fazer algo que você não queira. Fale sobre os órgãos genitais e como eles funcionam. Explique sobre diferenças entre meninos e meninas; responda somente ao que foi perguntado; pais e filhos podem procurar as respostas juntos; não minta, fale sempre a verdade! Tenha também em mente: abuso sexual é outro motivo para que se fale sobre sexualidade desde pequenos. QUando a criança se aproxima da pUberdade ela deVe ser informada sobre:
As partes do corpo relacionadas com o sexo e sua respectiva função; concepção do bebê; puberdade; mudanças físicas no corpo; menstruação (falar tanto para meninas quanto para meninos); informações sobre o ato sexual; infecções por transmissão sexual; masturbação; virgindade; uso de contraceptivos; abuso sexual; afeto que envolve o ato sexual.
Saiba que a conversa sobre sexualidade promove o fortalecimento do vínculo familiar e contribui para a melhoria da autoestima de seu filho, pois a não satisfação das dúvidas acaba gerando ansiedade e aumentando os conflitos próprios da idade. Com a orientação sexual adequada, estaremos colaborando para uma sociedade com menos doenças sexualmente transmissíveis, cidadãos mais conscientes, saudáveis e felizes.
Aline Cataldi
Aline Cataldi – Psicóloga CRP:05/29285
Mestre em Saúde Mental (UFRJ)
Site novo:
www.alinecataldi.com.br

 

 

 

 

 



Você pode pagar seu anúncio com :