•Agência de Turismo
   •Beleza e Estética
   •Decoração
   •Diversão
   •Educação e Cursos
   •Gastronomia
   •Lazer
   •Meio Ambiente
   •Moda e Vestuário
   •Pet & Cia
   •Psicologia
   •Saúde
   •Turismo

Coprofagia. Um assunto nojento que precisa ser tratado.

Compartilhe esta matéria com seus amigos !
O nome é complicado, mas o problema é muito comum. Coprofagia é quando o seu cãozinho come fezes. Mas você sabe porque isso acontece? E mais, você sabe quais males isto pode trazer para a saúde de seu animal de estimação? Por isso, fique de olho e veja as nossas informações.
Um problema de comportamento .
Nós, humanos, sabemos que as fezes, o cocô, é algo bastante nojento e que não deve, em hipótese alguma, ser ingerido. Mas os animais, por mais que sejam considerados membros da família, não possuem esta noção. Muitas vezes, o hábito de ingerir fezes é passado de geração para geração. 

Quando os cães eram selvagens eles ingeriam o cocô de outros animais para conseguir nutrientes, já que, nem sempre, era possível conseguir comida para a matilha. Porém, nos cães domesticados, essa característica não possui ligação alguma com fome ou necessidade de mais vitaminas. É, na verdade, um padrão comportamental. Cães que vivem em canis podem começar a comer cocô para demostrar irritabilidade ou estresse. Em cães domésticos, principalmente filhotes, o comportamento pode vir da experimentação. Ou seja, da descoberta do mundo.
Alguns pesquisadores acreditam que a coprofagia pode ser um mecanismo de defesa. Exemplo: seu cão defecou em lugar errado e você brigou com ele. Talvez, ele associe o ato de evacuar como algo a ser evitado e, por isso, coma as próprias fezes para esconder as provas. Há até um período em que a cropofagia é natural: quando a mãe acaba de ter filhotes ela pode comer as fezes dos filhos para afugentar os predadores, ou seja, mais um hábito adquirido no passado.
Um mal à saúde .
Como sabemos, diversos micro-organismos e parasitas são eliminados pelas fezes. Por isso, mesmo sendo um hábito ancestral, a cropofagia deve ser eliminada. Ao ingerir as fezes, o seu animal pode ser infectado e adquirir diversas doenças. Algumas medidas podem ser tomadas para que você acabe de vez com esse problema:
• Algumas rações possuem substâncias que inibem a coprofagia. Elas alteram o gosto das fezes, deixando-as insuportáveis ao paladar canino. Outra opção é utilizar sprays espaciais, vendidos em pet shops, que ao ser aplicado no cocô, também alteram seu odor e gosto.
• Para seu cão não associar o ato da evacuação a algo ruim, opte por recolher o cocô sem que ele perceba.
• Alguns animais possuem melhora apenas aumentando o número de refeições. Mas para não engordá-lo, diminua as porções e aumente o número de vezes que você põem a ração na vasilha.
• Por último: nunca castigue seu animal se ele comer as fezes. Isso pode encorajá-lo ainda mais. E lembre-se: esse hábito pode transmitir doenças, por isso, se você o notar, leve-o ao veterinário.

 

 

 

 



Você pode pagar seu anúncio com :