•Agência de Turismo
   •Beleza e Estética
   •Decoração
   •Diversão
   •Educação e Cursos
   •Gastronomia
   •Lazer
   •Meio Ambiente
   •Moda e Vestuário
   •Pet & Cia
   •Psicologia
   •Saúde
   •Turismo

Doenças cardíacas em animais: quando o problema vem do coração.

Compartilhe esta matéria com seus amigos !
O coração sempre está associado aos bons sentimentos. Quando gostamos de algo, falamos que gostamos do fundo do coração. Se alguém é um amigo de verdade, ele é nosso amigo do lado esquerdo do peito. Porém, é justamente quando relacionamos duas palavras: coração
e amizade, é que devemos ficar atentos. Alguns dos nossos mais sinceros amigos: os cães e gatos, também podem sofrer de doenças cardíacas. Por isso, é tão importante ficar atento às mudanças de comportamento e levar sempre o seu bichinho ao veterinário. Com essa matéria nós vamos explicar quais sinais devem deixar você mais atento.

Mais dos latidos e menos miados.
Os cães possuem uma maior pré-disposição para desenvolverem problemas cardíacos. Mas os gatos não são imunes a este tipo de doença. Existe uma
série de fatores que colaboram para o aparecimento de algum problema no coração, mas os mais comuns estão relacionados a fatores congênitos, ou seja, de nascimento, que aparecem já nos primeiros meses de vida, e a idade.
Com o passar do tempo é como se os músculos e válvulas que formam o coração fossem ficando cada vez mais cansados. Apresentando pequenas falhas no funcionamento que comprometem a saúde do órgão. 
Nos gatos o problema mais comum é a cardiopatia hipertrófica, o nome científico para inchaço no coração. 
O órgão cresce e impede com que o bichano respire normalmente.
Entretanto, nem todos os problemas são associados à idade ou ao mau funcionamento. Alguns vermes podem fazer com que o seu animalzinho desenvolva problemas cardíacos sérios. Por isso, a importância de vermifugar periodicamente seu gato ou seu cachorro.
Problemas com pedigree.
Nos cães ainda há um sério agravante: algumas raças estão mais propensas a desenvolverem problemas cardíacos. Por exemplo: Cocker Spainiel sofre de dilatações no músculo do coração, prejudicando seu funcionamento, enquanto os Boxers tendem a ter arritmias. Já a maioria de cachorros de pequeno porte pode sofrer degeneração da válvula cardíaca.
Mas, se esse mal é mais usual que parece, como saber se seu cão ou gato pode estar com algum problema? A resposta é bem simples: através da observação e, claro, dos exames de rotina em seu animal. Alguns animais aparentam cansaço até com esforços mais simples. 
Outros tendem a perder o apetite e emagrecer. Se ele estiver muito quietinho e não tem fome, fique alerta. 
Outro sinal frequente é a tosse. Se o animal não para de tossir e, ainda apresenta catarro, fique de olho. Por último é a sede descontrolada. Se ele bebe muita água, porém não urina na mesma quantidade, uma visita para um checkup deve ser providenciada.
Basta ficar atento, seguir os cuidados e manter o seu amigo do peito livre dos problemas do coração.

 

 

 

 



Você pode pagar seu anúncio com :