•Agência de Turismo
   •Beleza e Estética
   •Decoração
   •Diversão
   •Educação e Cursos
   •Gastronomia
   •Lazer
   •Meio Ambiente
   •Moda e Vestuário
   •Pet & Cia
   •Psicologia
   •Saúde
   •Turismo

Dependência de Internet. Desligue deste mal.

Compartilhe esta matéria com seus amigos !
Você já acorda e a primeira coisa que faz é checar mensagens na internet? A última coisa que faz antes de dormir também é dar uma última navegada? Preste atenção, pois internet também causa dependência.
Ao perceber o uso exagerado e, muitas vezes, compulsivo é necessário que este uso seja reduzido e com tempo pré-estabelecido.
Devemos ter um controle do tempo que gastamos nas redes sociais para que isso não nos cause mais prejuízos do que benefícios.

A ciência não curtiu.
Os estudos ainda estão no início, mas já percebemos muitas pessoas dependentes digitais. Principalmente agora com os smartphones, o acesso à internet ficou cada vez mais fácil. Porém, sem acesso à rede, os viciados em internet se sentem irritados, ansiosos, tristes e mal-humorados. Com isso, podemos perceber o vício específico em celular e da nomofobia, nome dado ao mal-estar ou ansiedade apresentado por indivíduos quando não estão com seus celulares. E o principal problema: a dependência que pode ser gerada muitas vezes necessita tratamento.
O novo volume do Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais da Associação Americana de Psiquiatria, que deve sair ainda este ano e é a
principal referência na área, inclui o transtorno em seu apêndice e atenta para o crescimento do problema. 
“Estudos apontam que 10% dos usuários de internet são dependentes. Só no Brasil, isso corresponde a 8 milhões de pessoas”, estima o psicólogo Cristiano Nabuco, coordenador de grupo de dependências tecnológicas em
São Paulo.
Contatos imediatos.
Na internet tudo acontece de forma bastante rápida e muitas vezes imediata. Desta forma, isso ocasiona cada vez mais uma dificuldade em retardar o prazer e lidamos cada vez pior com as frustrações. Isso gera carência de interação social, atrapalha o desenvolvimento de habilidades sociais e aumenta o isolamento.
De acordo com a Organização Mundial de Saúde, o recomendado é ficar conectado por, no máximo, duas horas ao dia. Algumas perguntas podem ajudar a saber se você anda extrapolando: você negligencia seus afazeres caseiros para ficar online mais tempo?
Verifica seu e-mail frequentemente? Perde o sono com frequência por ficar conectado de madrugada? Se a resposta foi sim a maioria delas, fique atento.
Os sintomas de dependência de internet são muito parecidos com os sintomas de dependência de álcool e outras drogas. O abuso leva à compulsão. As pesquisas mostram que o vício digital aciona o sistema cerebral de recompensa, o mesmo estimulado pelas drogas. Quanto mais se cede à compulsão, mais sensação de prazer o cérebro produz. E isso vai até um ponto no qual a pessoa não consegue mais ficar sem essa sensação, tornando-se dependente de seu foco de compulsão.
Você pode testar sua dependência em: http://dependenciadeinternet.com.br. A dependência é um assunto sério. Fique ligado.
Aline Cataldi
Aline Cataldi – Psicóloga CRP:05/29285
Mestre em Saúde Mental (UFRJ)
Site novo no ar:
www.alinecataldi.com.br

 

 

 

 



Você pode pagar seu anúncio com :