•Agência de Turismo
   •Beleza e Estética
   •Decoração
   •Diversão
   •Educação e Cursos
   •Gastronomia
   •Lazer
   •Meio Ambiente
   •Moda e Vestuário
   •Pet & Cia
   •Psicologia
   •Saúde
   •Turismo

Piolhos. Uma ameaça constante para crianças.

Compartilhe esta matéria com seus amigos !
Férias, crianças reunidas, alegria e coceira. Coceira?
Sim, a união dessas palavras está certa, infelizmente,para desespero de muitos pais. Parece que basta chegar a época mais divertida para seus filhos para um velho vilão aparecer: o piolho. Mas antes de se desesperar, saiba que há solução para esse problema que parece, literalmente, não sair da cabeça.

Um nome estranho para um problema conhecido.
Você sabe o que é pediculose? Esse nome, apesar de estranho é a forma correta de denominar a infestação por piolhos. Um inseto bem pequeno e sem asas que vive na pele humana e se alimenta de sangue. Eles se prendem aos fios de cabelo por meios de seus pares de patas e são encontrados, na sua maioria, em partes específicas do couro cabeludo, como: atrás das orelhas e no ponto médio da nuca, que são os locais mais
quentes.
Ao picar a pele humana para se alimentar, o piolho injeta uma substância irritante que causa coceira intensa. O problema é que, ao coçar, a probabilidade do surgimento de feridas e sua consequente inflamação é muito maior.
Outro contratempo dos piolhos é seu acelerado processo de reprodução: cada fêmea coloca de 20 a 30 ovos, as chamadas lêndeas, por dia e, em menos de uma semana, uma nova geração de piolhos já está pronta para nascer, tornando o tratamento ainda mais complicado.
Para verificar se seu filho está mesmo com piolhos, a melhor forma de fazê-lo é a luz do dia. As lêndeas ficam nos fios e tem, aproximadamente 5 milímetros de tamanho. Elas podem ser cinzas-amareladas, marromescuras ou esbranquiçadas. Já os piolhos são mais difíceis de ver, pois se movimentam com agilidade. 
Para detectá-los passe um pente fino na cabeça de seu filho logo após sair do banho.
A verdade sobre os diversos mitos. 
Quando falamos em piolho, sempre há alguém com alguma fórmula caseira, dica infalível ou verdade absoluta. Porém, antes, é preciso esclarecer alguns
pontos sobre esse problema. Como dissemos no começo, o piolho não possui assas e, por isso, não voa. Ele também não pula de cabeça para cabeça. A
principal forma de contágio se dá por contato direto ou empréstimo de toucas, arcos, bonés, escovas, pentes, secadores ou artigos pessoais contaminados. 
Para ter uma ideia do poder de proliferação desse animal, até mesmo fones de ouvido podem conter ovos de piolho. Por isso, o tratamento mais eficaz é mesmo a prevenção. Limpar constantemente esses objetos e evitar que seu filho empreste ou tome emprestado esses utensílios é a forma mais correta de evitar que o piolho se instale. Outra dica importante é lavar e trocar as roupas de cama e banho.
Piolhos nunca mais.
Porém, se o piolho já está instalado, não é motivo para você se desesperar. Atualmente há centenas de remédios eficientes que impedem a proliferação e acabam de vez com esses animaizinhos. O importante também é evitar que seu filho sinta vergonha. Este é um problema comum que todos, independente da classe social, tiveram ou vão ter. Fique de olho e lembre-se: o melhor é sempre a prevenção.

 

 

 

 



Você pode pagar seu anúncio com :