•Agência de Turismo
   •Beleza e Estética
   •Decoração
   •Diversão
   •Educação e Cursos
   •Gastronomia
   •Lazer
   •Meio Ambiente
   •Moda e Vestuário
   •Pet & Cia
   •Psicologia
   •Saúde
   •Turismo

Educação na infância: onde foi que eu errei?

Compartilhe esta matéria com seus amigos !
Pirraça, brigas, choros sem motivos e em momentos errados, teimosia e um sentimento de impotência dos pais que não sabem mais como conter a personalidade dos filhos. Muitas vezes, no intuito de mostrar nosso amor e carinho acabamos, mesmo que sem a intenção, passando ensinamentos errados que podem influenciar negativamente o comportamento e a educação das crianças. Para ajudar você, pai e mãe, a Revista Help.Com conversou com alguns especialistas e elaborou uma lista dos erros mais comuns na educação infantil. Assim, você não vai precisar se perguntar em qual momento você errou.

Alimentando o erro:

Por mais incrível que possa parecer, o erro educacional mais comum está associado ao instinto mais básico do ser humano: a alimentação. Quantas vezes você já ouviu seu filho falando que não vai comer esse ou aquele alimento? Ou então, quantas vezes você não teve que se utilizar da frase: “Se não comer o almoço não vai ter sobremesa!”.

Muitos educadores afirmam que recursos como televisão na hora do almoço ou janta, o chamado “aviãozinho” ou oferecer doces como recompensa por a criança ter comido toda a comida, ao contrário de ajudar, apenas atrapalham a educação. A criança deve saber que, se não se alimentar, ela poderá ficar doente. A comida é uma necessidade, não uma brincadeira. Os pais também devem incentivar o consumo de alimentos ricos em nutrientes como vegetais, legumes e frutas. Lembre-se que o maior estímulo possível para uma alimentação saudável é o exemplo dos próprios pais, ou seja, não adianta exigir que seu filho coma uma salada se você não faz isso.

rei do pedaço.

Muitos pais tem a tendência a superproteger e mimar os filhos, muitas vezes até, realizando tarefas que as crianças são capazes de resolver sozinhas. Um bom exemplo dessa situação é a mãe que pede ao filho para ele limpar o quarto. Porém, a criança prefere brincar e se esquece de realizar a tarefa, então a própria mãe acaba limpando o ambiente. Agindo dessa forma, a criança aprende que ele pode mandar e desmandar nas pessoas, que sempre vai haver alguém para realizar as coisas por ele e, pior: vai crescer achando que tudo e todos são obrigados a realizarem seus desejos. E os efeitos desse comportamento podem ser muito ruins. Na época da escola ele terá que conviver com outras crianças e a atenção dos professores será dividida entre todos da classe. Ele terá de conviver com o sentimento de que não é mais especial que outro ser humano e isso poderá gerar sentimentos negativos, de rejeição e, em alguns casos, depressão infantil.

Como evitar os erros mais comuns:

Educar uma criança não é uma ciência exata. Não há uma fórmula pré-determinada que vá gerar, sem falhas, uma educação sadia e confiável. Ficar atento a cada detalhe é fundamental, ou seja, criticar ou elogiar demasiadamente uma criança não deve ser uma rotina. Use sempre o bom senso e sempre dê exemplo. Seu filho é, na realidade, o seu reflexo para o mundo.

 

 

 

 

 



Você pode pagar seu anúncio com :