•Agência de Turismo
   •Beleza e Estética
   •Decoração
   •Diversão
   •Educação e Cursos
   •Gastronomia
   •Lazer
   •Meio Ambiente
   •Moda e Vestuário
   •Pet & Cia
   •Psicologia
   •Saúde
   •Turismo

Quebec e Montreal. As joias francesas em plena América do norte.

Compartilhe esta matéria com seus amigos !

Ao planejar uma viagem para o exterior, muitas vezes, fi camos em dúvida. Devido ao pouco tempo das férias e aos gastos planejados, não podemos, de uma vez só, conhecer todos os lugares que desejamos. Para os turistas brasileiros, agora com a estabilidade fi nanceira e a moeda forte, o questionamento mais decorrente é: conhecer a Europa, com suas ruas medievais e históricas ou a moderna América do Norte, com sua tecnologia e sonhos de consumo? Mas saiba que existem cidades que conseguem reproduzir com fi delidade o charme francês em pleno Canadá. 

São Quebec e Montreal. A partir de agora, você vai embarcar com a gente nesta bela viagem.

INDO ALÉM DO ÓBVIO.

Quando falamos em América do Norte, muitas pessoas, erroneamente, acham que esta nomenclatura é um sinônimo de Estados Unidos. Geografi camente, a América do Norte também compreende o México e o Canadá. Devido a sua geografi a, este último é conhecido como o País dos Grandes Lagos. Pouca gente sabe, mas o Canadá é o segundo maior país do mundo! Possui seis fusos horários é o país com a maior costa do planeta, pois é banhado pelo oceano Atlântico, Pacífi co e o Mar Glacial Ártico. Apesar do grande território, a maioria da população está concentrada nos mais de seis mil quilômetros de divisa com os Estados Unidos. E antes de arrumas as malas, para viajar ao Canadá é preciso tirar o visto. Há três tipos diferentes: entrada única, válido por seis meses, entrada múltipla válido por 3 anos e o visto de passagem, válido por apenas 48 horas. O processo para a retirada do documento é simples, mas todos os documentos necessitam estar em ordem. 

COM UM SOTAQUE FRANCÊS. 
O Canadá foi colonizado por dois países diferentes: Grã-Bretanha e França. Por este fato, ao invés de um idioma ofi cial, o país possui dois: o francês e o inglês. A rivalidade notória entre as duas nações europeias atravessou o Atlântico. A província de Quebec, por exemplo, até hoje reivindica sua autonomia em relação ao resto do país e exige sua independência. Mas, rivalidades à parte, viajar até a parte francesa do Canadá é desembarcar em um lugar que tem a capacidade de reunir o melhor dos dois mundos: modernidade e tradição caminhando lado a lado para tornar sua diversão ainda maior.

COMPREENDENDO A GEOGRAFIA.
Assim como no Brasil, o Canadá é dividido em estados, chamados de províncias. Um desses, como você pode ver acima, é Quebec, o maior do país. Suas terras são recortadas pelo rio São Lourenço, o mais importante do Canadá, que em determinados meses, se transforma em uma das mais importantes hidrovias do continente. Igualmente ao estado do Rio de Janeiro, a capital de Quebec recebe o mesmo nome da província e a cidade possui características únicas e muito convidativas a todo tipo de turistas: de casais em lua de mel ou para pessoas que gostam de unir gastronomia e história.

A velha Quebec é cercada por uma grande muralha, que a encaixaria em qualquer paisagem da Europa. Suas ruas são de paralelepípedo e, igualmente à Salvador, a cidade é dividida em duas regiões específi cas: a cidade alta e a cidade baixa. A partir do centro velho é possível visitar os principais pontos turísticos a pé, inclusive o cartão postal da cidade. Uma monumental construção do séc. XIX, o luxuosíssimo hotel Chatêau Frontenac, que imita um castelo. Quem gosta de arte e cultura vai adorar passear pelas ruas do famoso Quartier Petit Champlain, uma região que abriga restaurantes de alta gastronomia, ateliês de artistas plásticos e, para a alegria de muitas mulheres, lojas de grifes renomadas.Outra atração da cidade é o seu carnaval que dura,nada mais nada menos, que 17 dias! Porém uma dica aos brasileiros mais desavisados: apesar de acontecer na mesma época do ano, no hemisfério norte, é inverno, ou seja, lá, as temperaturas chegam até a menos 20 Cº.

MONTREAL: O MELHOR DOS DOIS MUNDOS.
Nesta matéria, já falamos sobre a imensa rivalidade entre a França e a Grã-Bretanha, mas há, no mundo, um local onde a paz reina e a mistura entre os dois países é especial. É a cidade de Montreal, também na província de Quebec. Ela é a segunda maior cidade do mundo em língua francesa, perdendo apenas para Paris e suas ruas e habitantes conseguem ser a síntese da alma canadense: pessoas amistosas e falantes, aonde o inglês e o francês coabitam harmoniosamente. Assim como a cidade de Quebec, Montreal é dividida em partes: a velha e a nova. Suas ruas e quarteirões são bem delimitados, o que ajuda, bastante, na locomoção e referência dos milhões de turistas que visitam a região. O verão é a época de maior efervescência cultural: as pessoas costumam se encontrar e relaxar nos parques abertos e é nesta época que acontece o maior e mais importante festival de jazz do mundo, o festival de Montreal, e o festival internacional bilíngue de comédia.

Agora, uma curiosidade: se no verão, as pessoas saem às ruas, no inverno muito rigoroso, elas se escondem no subsolo da cidade. Montreal possui uma intensa vida subterrânea, há, praticamente, outra cidade abaixo da terra, com lojas, galerias, conexões e, acreditem, até transporte público!

MUITO MAIS PARA DESCOBRIR.
Esta é, sem dúvida, uma das mais ricas e prósperas regiões do Canadá, inclusive quando o assunto é ecologia. A cidade de Montreal, por exemplo, possui o Parc Du Mont Royal, feito pelo paisagista Frederick Law Olmsted, ele possui o mesmo desenho do Central Park, de Nova York. Por unir cultura, história, arquitetura, ecologia e muita cultura, a região de Quebec e a cidade de Montreal, é perfeita para quem deseja paz e um excelente relaxamento. A união perfeita entre França e Inglaterra, Europa e América e, claro, entre você e o próximo destino das suas férias. Boa Viagem.  

 

 

 



Você pode pagar seu anúncio com :