•Agência de Turismo
   •Beleza e Estética
   •Decoração
   •Diversão
   •Educação e Cursos
   •Gastronomia
   •Lazer
   •Meio Ambiente
   •Moda e Vestuário
   •Pet & Cia
   •Psicologia
   •Saúde
   •Turismo

Casamento Contemporâneo: Individualidade X Conjugalidade.

Compartilhe esta matéria com seus amigos !

Antes o casamento era para sempre. Mas a frase:“até que a morte os separe”, parece estar cada diamais fora de uso. Para saber por que as relações estãotão desgastadas, nós fi zemos uma entrevista com a
psicóloga Aline Cataldi. Ela vai nos ajudar e dar dicaspara quem estiver nesta situação.
Revista Help.Com: a rotina pode ser prejudicial em um relacionamento conjugal?
Dra. Aline: Rotina é a repetição de uma conduta. Se mandar fl ores em datas especiais, dormir abraçado todas as noites, preparar o prato do parceiro, enviar mensagens de amor diariamente for uma rotina, então esta rotina é maravilhosa e até bastante importante como um cuidado com o casamento. O problema é quando a rotina do cotidiano se transforma em hábitos ruins; quando as coisas ficam monótonas, sem graça, sem novidade. Deve-se buscar proporcionar mais emoção e romantismo até mesmo nos momentos indesejáveis, tais como: lavar, passar, cozinhar, pagar contas. O casamento deve ser sempre cuidado. A rotina é inevitável, até mesmo porque o ser humano cria padrões, o errado é dar mais valor ao lado negativo da rotina.
Revista Help.Com: como perceber que a relação já não está indo bem ou que está chegando ao fim?
Dra. Aline: Percebemos que não está indo bem quando estar com o parceiro(a) não é mais agradável, quando as discussões tornam-se frequentes, quando se sentem como estranhos, quando tudo que o outro faz desagrada ou quando o que ele faz é indiferente. 
Enfi m, diversos são os sinais de que a relação não está indo bem. Isso não quer dizer que devam se separar. 
Este deve ser um alerta de que algo deva ser feito para que esta situação se transforme. Muitas vezes, buscar terapia de casal é fundamental.
saúde Revista Help.Com: mesmo não sendo uma receita de bolo, que atitudes podem ser tomadas para evitar o fi m de um relacionamento conjugal?
Dra. Aline: É sempre muito importante voltar ao passado e pensar por que fez esta escolha, como era no começo, o que o atraiu no outro. O diálogo e a mudança de postura são fundamentais. Se seu marido chegar em casa e logo correr para televisão para assistir a final do campeonato, lhe dando apenas um beijinho, você deve apertar o botão “off” e acabar com seu divertimento? É claro que não. Um não deve tentar mudar o outro. Respeitar o espaço de um para ser respeitado. É Importante buscar ajuda quando não
se consegue sozinho.
Revista Help.Com: quais as causas mais comuns que levam ao divórcio?
Dra. Aline: Atualmente podemos perceber que ainda há uma grande idealização e uma visão muito romântica do casamento. A expectativa quanto ao parceiro a ao casamento é muito alta. Ocorrem frustrações, muitos se separam e depois vão para outro 
casamento no qual se frustram também.

A sobrecarga de funções desempenhadas pelas mulheres, a chegada de um fi lho, difi culdades fi nanceiras, imaturidade, são alguns dos fatores que podem levar ao divórcio. 
Revista Help.Com: é possível que, com o interesse de apenas um, se recupere um casamento? É impreterível que ambos busquem soluções? 
Dra. Aline: Quando um dos parceiros resolve “salvar” o casamento muitas vezes ele consegue. Quando ele muda a sua postura, a relação muda. Já atendi pacientes que estavam a um passo da separação, mas que, a partir das refl exões nas sessões e todo um trabalho terapêutico, conseguiram reverter à situação.
Revista Help.Com: no caso de casais que têm fi lho. Pode ser uma ajuda para o fi m, para manter o casamento ou fi lhos não têm infl uência numa relação?
Dra. Aline: Quando o casal tem fi lho esta decisão costuma ser procrastinada. Há uma grande preocupação com o mal que estariam fazendo para seus fi lhos com a separação. Mas em casos onde a relação está num nível de violência, grande desrespeito entre os cônjuges, muitas brigas, intolerância e nenhum desejo de mudança, então a separação é benéfi ca também para os fi lhos.
Revista Help.Com: por que muitos casais preferem dar um ponto fi nal na relação a buscar ajuda? 
Dra. Aline: Buscar ajuda costuma ser mais difícil, gera mais resistência. Permanecer na mesma situação é sempre mais fácil do que se esforçar para mudar.
Embora ainda exista esta mentalidade, a busca por terapia vem aumentando bastante nos últimos anos.
Revista Help.Com: quais as dicas para manter a chama da paixão sempre acesa?
Dra. Aline: A paixão com o tempo passa. A sensação do amor idealizado abre espaço para o amor maduro, trazendo consigo o respeito e o companheirismo. É natural que em alguns casos, os casais se separem por ainda buscarem o amor irreal. Muito embora seja questionável a existência de uma fórmula mágica, a solução para que a união perdure, vem com o cuidado que um tem pelo outro; olhar para o parceiro buscando o motivo que os uniu; a amizade e o companheirismo são fundamentais. As opiniões divergem, pois ambos tiveram criação e ambiente diferentes, mas o caso de respeitarem a posição um do outro, traz subsídios enormes para que o desgaste do cotidiano não interfi ra ferozmente na conjugalidade.
Nada acontece sem esforço até mesmo quando o assunto é o amor. Sendo assim, até ele exige trabalho.
E trabalho, sem o empenho correto, talvez necessite de ajuda profi ssional.

Aline Cataldi Psicóloga Clínica (PUC/RJ)
Mestre em Saúde Mental (UFRJ)
www.alinecataldi.com.br

 

 

 



Você pode pagar seu anúncio com :